pixinguinha na pauta

Pixinguinha e seus intérpretes

O Pixinguinha na Pauta encerra sua série de 13 programas com uma antologia de grandes interpretações de obras do compositor. Radamés Gnattali (na foto com Pixinguinha), Hamilton de Holanda e Raphael Rabello estão entre os intérpretes.

música é história - batuta na cbn

O samba é joia

Um samba romântico, sem intenções políticas, fez muito sucesso nos anos 1970, num período violento da ditadura militar. Ganhou o nome pejorativo de samba-joia e fez brilhar Benito di Paula (foto), Luiz Ayrão e outros.

a voz humana

Algumas vozes: uma antologia II

Eucanaã Ferraz faz nova seleção particular de interpretações nada convencionais, às vezes divertidas, às vezes comoventes, como a de Thom Yorke, do Radiohead.

crônicas do joaquim

Elis, a melhor cantora desta semana

O filme “Elis” provocou em Joaquim Ferreira dos Santos a dúvida que muita gente tem: Elis Regina foi mesmo a maior cantora do Brasil? Em sua nova crônica, ele cita outras vozes femininas que o marcaram e reconhece que, neste momento, ninguém anda superando Elis.

Música do dia

Café society

O aniversário de Jorge Veiga seria ontem, 6 de dezembro, mas nunca é tarde para recordar o grande cantor de samba sincopado. Aqui ele interpreta "Café society", de Miguel Gustavo.

destaques

a voz humana

Qualquer voz: uma antologia livre

Vozes peculiares, em interpretações nada convencionais, formam esta seleção de Eucanaã Ferraz. Tom Waits (com participação de Keith Richards) e o casal John Lennon e Yoko Ono estão na lista.

especiais /
O jazz do Blanc

Solo - Louis Armstrong

"A gente leva a vida inteira procurando aquela dose. Buscamos essa medida nas mulheres, nos copos, nos livros, na música. Louis Armstrong nos dá isso", escreve Aldir Blanc em "Solo", do livro "O gabinete do doutor Blanc". A leitura do texto, por Reinaldo Figueiredo, vem acompanhada de gravações de "Basin Street blues" e "Black and blue" pelo gênio do trompete.

especiais /
O jazz do Blanc

Coltrane e Mingus

Aldir Blanc ama jazz, mas são poucos os deuses que cultua com fervor. Entre eles estão John Coltrane e Charles Mingus. O texto "Coltrane e Mingus", do livro "O gabinete do doutor Blanc", é lido por Reinaldo Figueiredo e acompanhado por "Body and soul" (com Coltrane) e "Cryin' blues" (com Mingus).

especiais /
O jazz do Blanc

Portal do jazz - Joshua Redman

Nos textos reunidos no livro "O gabinete do doutor Blanc - Sobre jazz, literatura e outros improvisos", escritos por Aldir Blanc entre 2000 e 2002, há também resenhas de lançamentos então recentes, como uma sobre o CD "Beyond", do saxofonista Joshua Redman. O artigo é lido por Reinaldo Figueiredo, que também selecionou duas faixas.

música é história - batuta na cbn

Apoteoses ao samba

Para comemorar a data simbólica do centenário do samba (27 de novembro, dia em que "Pelo telefone" ganhou seu registro na Biblioteca Nacional), reunimos algumas homenagens ao gênero, como "Apoteose ao samba" e "Eu canto samba".

prelúdios

O populista americano

Autor da célebre "Fanfarra para o homem comum", o americano Aaron Copland queria fazer a música clássica chegar ao maior número possível de ouvintes e sensibilizá-los. Era populista, mas também brilhante, como mostra Arthur Dapieve.

a voz humana

Uma voz - Pamela Z

A norte americana Pamela Z combina em seu trabalho vocalizações experimentais, bel canto operístico, textos, samples e recursos que lhe permitem manipular o som com gestos. É herdeira e fã de Meredith Monk, como mostra Eucanaã Ferraz.

música é história - batuta na cbn

Partido-alto e tipo partido-alto

Arte dos grandes improvisadores, de Xangô da Mangueira a Zeca Pagodinho, o partido-alto se firmou no Rio de Janeiro a partir de referências africanas cultivadas na Bahia e em Minas. Conseguiu sucesso comercial graças a Martinho da Vila, autor de sambas "tipo partido-alto", segundo Nei Lopes.

a volta ao jazz em 80 mundos

É isso aí: Bichos!

Animais já inspiraram muitos temas do jazz. Reinaldo Figueiredo selecionou, por exemplo, a famosa Pantera Cor-de-Rosa, um golfinho (de Luiz Eça), a rã de João Donato e até um bicho humano: o Pithecanthropus erectus, de Charles Mingus.

crônicas do joaquim

Rita Lee e as ovelhas negras

Rita Lee está lançando uma autobiografia em que conta quase tudo, inclusive as brigas com os Mutantes. Mas não explica a origem de seu canto suave, um modelo que pegou com as cantoras da bossa nova e deu elegância ao pop.

a voz humana

A voz é a voz: Ursonate, de Kurt Schwitters

No célebre poema sonoro "Ursonate", o múltiplo artista alemão Kurt Schwitters desarticula as palavras e cria uma sintaxe especial. Eucanaã Ferraz apresenta a gravação feita pelo filho do autor, Ernst Schwitters.

música é história - batuta na cbn

Sambas de São Paulo 2 - Entre o Brás e a avenida São João

A linguagem estilizada de Adoniran Barbosa, filho de italianos, e o humor sutil de Paulo Vanzolini, com suas crônicas do centro da cidade, firmaram o samba urbano de São Paulo, que continua crescendo e se renovando.

estúdio batuta

O expresso Mauro Senise

No estúdio da Batuta, o flautista e saxofonista Mauro Senise comenta os três CDs que gravou em 2016, sendo dois já lançados. "Se eu ficar em casa, esperando a Fátima Bernardes chamar para tocar no programa dela, estou ferrado", brinca ele sobre sua alta produtividade. Ele toca "Da cor do pecado" no programa e apresenta interpretações como a de "Expresso 2222".

seleções

O amor em Paulinho da Viola - por Eliete Eça Negreiros

"Paulinho da Viola e o elogio do amor" é o título do livro que Eliete Eça Negreiros lança sobre um aspecto fundamental da obra do compositor. A pedido da Batuta, a cantora, escritora e doutora em filosofia selecionou 15 canções de amor feitas por Paulinho.

seleções

Músicas para começar a encarar a era Trump

Ainda refazendo-se do susto, a Batuta selecionou dez canções brasileiras que podem refletir alguns aspectos de Donald Trump e do que será a vida (brasileira e da espécie humana) daqui para frente. E, já que Deus parece estar do outro lado, resta o desejo, ao final da playlist, de que alguma Geni nos proteja.

a voz humana

A voz dos marginais

O novo programa de Eucanaã Ferraz reúne figuras quase anônimas, quase insanas, artistas peculiares de públicos extremamente restritos. O outsider brasileiro Luis Capucho está na lista, assim como o esquizofrênico Daniel Johnston (cultuado por Kurt Cobain) e o indecifrável Bob Vido. São grandes histórias e impressionantes músicas.

música é história - batuta na cbn

Sambas de São Paulo 1 - De Pirapora ao Bixiga

O samba paulista nasceu no campo e se firmou na capital em bairros como Barra Funda e Bixiga. O primeiro dos dois capítulos destaca nomes como Geraldo Filme, Osvaldinho da Cuíca (foto) e Henricão.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Benedito

Benedito Lacerda foi fundamental para Pixinguinha retomar a carreira nos anos 1940, quando enfrentava dificuldades financeiras. O flautista ganhou fama de aproveitador, o que este programa defende ser injusta, além de ressaltar os caminhos que Benedito abriu na música brasileira.

crônicas do joaquim

O sangue bom e novo de Fernanda Abreu

O novo disco de Fernanda Abreu, a garota carioca que mantém aos 50 anos o suingue e o sangue, é uma esperança para tirar o funk da mesmice de sua obsessão sexual, aposta Joaquim Ferreira dos Santos.

a voz humana

Cinco homens cantando

Cinco nomes de destaque no circuito de vanguarda internacional se reuniram em 2003 para uma apresentação conjunta, extraordinária. Eucanaã Ferraz destaca esse encontro entre Jaap Blok, Koichi Makigami, Paul Dutton, Phil Minton e David Moss.

especiais /
A banda x Disparada - 50 anos

Os musicais da TV Record

Na abertura da série, Zuza Homem de Mello conta que o festival de 1966 da Record foi um desdobramento do domínio que a emissora tinha na TV quando o assunto era música. O sucesso de "O fino da bossa" e "Jovem Guarda" era impressionante.

especiais /
A banda x Disparada - 50 anos

As eliminatórias

No segundo episódio da série, Zuza Homem de Mello recorda curiosidades das eliminatórias, que teve Caetano Veloso estreando, apenas como compositor, em festivais, e Elis Regina cantando com vigor duas músicas. Mas "A banda" e "Disparada" se mostraram as francas favoritas.

especiais /
A banda x Disparada - 50 anos

A grande final

Zuza Homem de Mello encerra o especial relembrando em detalhes como "A banda" e "Disparada" foram apresentadas na final. E conta os bastidores da decisão que levou ao empate entre as duas. Ele guardou esse segredo por 37 anos, até revelá-lo em livro.

prelúdios

As verdadeiras canções românticas

O novo programa de Arthur Dapieve é dedicado ao lied, que é a canção de câmara alemã e austro-húngara do período romântico. Nascida com Beethoven, teve em Schubert seu expoente.

seleções

O imortal Geraldo Carneiro

Eleito para a Academia Brasileira de Letras, o poeta Geraldo Carneiro é parceiro de Francis Hime, Egberto Gismonti, Wagner Tiso, Astor Piazzolla e outros compositores em músicas como as que estão nesta playlist de Joaquim Ferreira dos Santos.

a voz humana

A voz além dos gêneros: o contratenor

Cantores que conseguem atingir registros de voz feminina, os contratenores já foram criados a partir da castração de meninos. Eucanaã Ferraz recorda essa história e apresenta contratenores contemporâneos.

música é história - batuta na cbn

Samba Ben, sambalanço, samba-jazz

Na mesma época da bossa nova ou como desdobramento dela, fizeram sucesso novos estilos de samba, como o sambalanço e o samba-jazz. E em 1963 apareceu Jorge Ben e seu violão, apresentando uma forma sem igual de cantar, compor e tocar.

crônicas do joaquim

Waleska, a rainha da fossa

A cantora Waleska, que morreu em 14 de outubro, não fez grande sucesso em discos e no rádio, mas reinou nas boates de Copacabana cantando a decepção amorosa em voz baixa e elegante. Sofria sem gritaria.

a voz humana

A palo seco

Título de poema de João Cabral de Melo Neto, "A palo seco" significa, no canto flamenco, interpretação à capela. Mas Eucanaã Ferraz também selecionou registros em que as vozes são acompanhadas de instrumentos, mas a força delas se impõe a tudo que está à volta.

música é história - batuta na cbn

Bossa nova é samba

João Gilberto criou a bossa nova a partir da tradição do samba e nunca quis que ela fosse vista como um samba sofisticado, distante das origens negras. A bossa ganhou o mundo e influenciou quase toda a música feita depois no Brasil.

a volta ao jazz em 80 mundos

Miles Davis em dose dupla

Reinaldo Figueiredo selecionou quatro composições de Miles Davis e duas versões de cada, mostrando como um mesmo tema pode dar origem a caminhos muito diferentes. A cantora Dee Dee Bridgewater, o roqueiro Jerry Garcia e o próprio Miles estão entre os intérpretes.

seleções

Bob Dylan na música brasileira

O Nobel de literatura Bob Dylan já foi cantado, citado e adaptado por artistas brasileiros, como Caetano Veloso, Zé Ramalho e Gilberto Gil. Doze exemplos estão na playlist de Joaquim Ferreira dos Santos.

seleções

Que saudade das professorinhas!

A reverência efusiva de "Neide Candolina", a melancolia de "Meus tempos de criança", o humor de "Professora de latim" e "Professora de natação" estão na playlist montada por Joaquim Ferreira dos Santos para celebrar o dia dos professores, 15 de outubro.

a voz humana

A voz além da língua

Eucanaã Ferraz apresenta experimentos vocais que passam por onomatopeias, línguas inventadas (até em estado de transe místico) e um canto livre de Meredith Monk.

música é história - batuta na cbn

Os sambas-canção

Os sambas de andamento lento já foram considerados sinônimo de música de fossa, mas vão muito além disso. A beleza das composições de Ary Barroso, Lupicínio Rodrigues, Dolores Duran, Dorival Caymmi, Antônio Maria e tantos outros vem sendo reconhecida e exaltada recentemente.

crônicas do joaquim

A radiopatrulha de Silas de Oliveira

Silas de Oliveira, cujo centenário se completa em outubro, foi o maior dos compositores de sambas-enredo, mas também craque em outros tipos de samba. Joaquim Ferreira dos Santos recorda joias esquecidas como "Rádio Patrulha", que fala de um medo que acomete muitos políticos hoje: ser preso.

a voz humana

As vozes do Kyrie - parte 2

No segundo programa dedicado ao canto de abertura das missas, Eucanaã Ferraz apresenta temas do século XX, no qual compositores como Stravinsky e Penderecki se apropriam artisticamente da tradição, afastando-a de sua função litúrgica.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e as crianças

Em outubro, mês das crianças, o Pixinguinha na Pauta mostra que a excelência do compositor nunca o afastou dos temas alegres, leves, até infantis (embora de estrutura complexa). São os casos de músicas evocando animais, como "Pula sapo", "Marreco quer água", "O gato e o canário" e "Cercando frango".

a voz humana

As vozes do Kyrie

Eucanaã Ferraz selecionou belos exemplos de Kyrie, que é a oração que constitui um dos hinos da missa católica. No repertório estão partes de duas obras-primas: a Missa em Si Menor, de Bach, e o Réquiem, de Mozart.

especiais

Jackson, o rei do ritmo que sai da caixa

O lançamento, numa caixa de 15 CDs, de 235 gravações de Jackson do Pandeiro mostra por que ele está entre os grandes intérpretes brasileiros. Joaquim Ferreira dos Santos recorda a história do paraibano que conquistou o país e apresenta alguns de seus melhores momentos, como "Vou ter um troço" e "Forró em Caruaru".

música é história - batuta na cbn

Sambas da Bahia

Vários sambas nasceram na Bahia do século XIX, como o samba de roda da região do Recôncavo, hoje patrimônio da humanidade. Dorival Caymmi, João Gilberto, Caetano Veloso e Novos Baianos são outros capítulos da rica história dos sambas da Bahia.

prelúdios

Banidos no Reich

Hitler admirava Mahler, mas proibiu suas obras na Alemanha nazista, assim como as de qualquer compositor judeu. Arthur Dapieve recorda essa história e apresenta criações de Mahler e outros autores banidos, como Mendelssohn e Bloch.

crônicas do joaquim

Falta jingle na eleição

A necessidade de uma campanha financeiramente mais enxuta fez uma vítima a ser lamentada. O compositor de jingles foi demitido. Joaquim Ferreira dos Santos lamenta a perda e recorda jingles clássicos das campanhas políticas nacionais, como a de Janio Quadros em 1960.

a voz humana

Quatro mulheres e uma voz: o grupo Spunk

O grupo norueguês Spunk dedica-se à improvisação livre, inserindo a música numa espécie de mundo absurdo, na qual o humor está presente. A voz de Maja Ratkje é um dos trunfos do quarteto, tema deste programa de Eucanaã Ferraz.

música é história - batuta na cbn

O samba sincopado

Todo samba tem síncope, mas no subgênero conhecido como samba sincopado o balanço é ainda maior. Compositores como Geraldo Pereira e cantores como Luiz Barbosa, Cyro Monteiro e Jorge Veiga consagraram o estilo.

a volta ao jazz em 80 mundos

Todos gostam de Toots

Além de músico excepcional, Toots Thielemans, morto em 22 de agosto, era excelente pessoa, o que só reforçava o desejo de artistas de todo o mundo de ter o belga tocando harmônica em seus discos. Reinaldo Figueiredo reúne gravações de Toots e em homenagem a Toots.

especiais

Rubem Braga, o crítico musical

A antologia "Os moços cantam" reúne quase cem textos de Rubem Braga sobre música. Ele dizia ter "ouvido grosso". Não gostava de Orlando Silva (adepto de certo "bezerramento desmamado"), achava da "maior banalidade" as letras do amigo Vinicius de Moraes e saiu em defesa de Rita Lee.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Jacob do Bandolim

Pixinguinha teve em Jacob do Bandolim um intérprete único, um pesquisador dedicado, um amigo profundo. A relação entre os dois é esmiuçada neste programa, com gravações raras (inclusive de uma conversa telefônica entre eles) e depoimentos de Paulinho da Viola, Hermínio Bello de Carvalho e outros.

especiais

Aldir Blanc, 70 anos

Em entrevista à Batuta, Aldir Blanc recorda as alegrias e dores da infância e da adolescência; o encontro, o desencontro e o reencontro com João Bosco; o papel de Elis Regina em sua vida e outros temas. Recluso em casa, ele se diz atropelado pelos 70 anos. O especial toca algumas de suas grandes letras e entrevista, além de Bosco, duas cantoras com projetos dedicados à sua obra: Dorina e Mariana Baltar.

prelúdios

Piano à espanhola

Nem só de intensas peças para violão vive a música espanhola. Arthur Dapieve selecionou belas composições feitas para piano por De Falla, Mompou, Granados e outros. Todas as intérpretes do programa são mulheres, como a catalã Alicia de Larrocha (foto).

seleções

O brasileiríssimo Toots Thielemans

O belga Toots Thielemans, o rei da gaita, que morreu em 22 de agosto, gravou três discos com música brasileira, da qual era grande fã. Joaquim Ferreira dos Santos fez uma playlist a partir da audição desses discos, que reúne artistas como Elis Regina, Caetano Veloso e Chico Buarque.

seleções

Tico-tico no fubá, quase cem anos

Composta há 99 anos, "Tico-tico no fubá" continua encantando e sendo cantada. Roberta Sá a interpretou no encerramento das Olimpíadas com figurino remetendo a Carmen Miranda, que consagrou a música como hit internacional. A Batuta apresenta ainda outras seis versões, incluindo a original e uma de Pixinguinha e Benedito Lacerda.

especiais

Os Arcos - A Lapa inédita de João Bosco e Aldir Blanc

Durante 43 anos, a gravação de uma suíte composta por João Bosco e Aldir Blanc e ambientada na Lapa carioca permaneceu inédita. A Batuta apresenta a ambiciosa "Os Arcos - Paixão e morte" e conta, com depoimentos de João e Aldir, como a suíte nasceu e foi deixada de lado.

seleções

Caetano, 74: O melhor o tempo esconde

Caetano Veloso faz 74 anos neste 7 de agosto, e a passagem do tempo é tema marcante de sua história como compositor. Na seleção de Joaquim Ferreira dos Santos, estão "Oração ao tempo", "Força estranha", "O homem velho", "Trilhos urbanos" e outras canções.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha cantado

O programa reúne músicas de Pixinguinha que receberam letras (algumas de Vinicius de Moraes). Não são muitas , mas são significativas: "Rosa", "Página de dor", "Benguelê", "Yaô"... Nesta última, um fato raro: o cantor é o próprio Pixinguinha.

literatura em voz alta

Mario Quintana na voz de Eucanaã Ferraz

O nascimento de Mario Quintana completa 110 anos neste 30 de julho, e a Batuta apresenta seis poemas do autor gaúcho gravados pelo também poeta Eucanaã Ferraz, consultor de literatura do IMS.

estúdio batuta

Jorginho do Pandeiro e o pandeiro no Brasil

Músico que acompanhou Benedito Lacerda, Pixinguinha, Jacob do Bandolim e outros, Jorginho do Pandeiro chega aos 86 anos na ativa e consagrado como um dos maiores nomes do instrumento. Em entrevista a Cristiano Menezes, ele mostra as batidas de grandes pandeiristas, inclusive a sua.

piano brasileiro

Tom Jobim

O rapaz que sonhava ser concertista foi convencido a mudar de rumo e se tornou o mais célebre compositor popular brasileiro. Alexandre Dias selecionou uma interpretação solo de Tom Jobim para a primeira música que criou: "Valsa sentimental", mais tarde rebatizada de "Imagina".

estúdio batuta

O baú de Pedro Miranda

Em seu terceiro CD, "Samba original", Pedro Miranda, 40 anos, remexe o baú de velhos sambas esquecidos e que merecem um lugar entre os clássicos da música brasileira. Em conversa com Joaquim Ferreira dos Santos, ele se define como um "pesquisador intuitivo".

seleções

Outros Boscos

João Bosco completa 70 anos neste dia 13, e a Batuta selecionou para a data um pouco do lado B de sua obra: canções não tão conhecidas ou que hoje são poucas lembradas. Todas de grande qualidade, com letras de Aldir Blanc, de outros parceiros e do próprio Bosco.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Irineu de Almeida

Irineu de Almeida foi professor de Pixinguinha, que tocou sax tenor, décadas depois, evocando o instrumento que o mestre tocava: o oficleide. Everson Moraes reapresenta o oficleide em CD que é a base para este programa detalhar mais um aspecto da singularidade de Pixinguinha.

a canção no tempo

Especial - O último capítulo

Zuza Homem de Mello comenta as 50 músicas que ganharam verbetes na nova edição dos dois volumes do já clássico livro "A canção no tempo", feito em parceria com Jairo Severiano. São sucessos entre 1929 e 1985. Elis Regina, com três interpretações, é destaque no programa.

ontem e sempre

O trio de ouro de Gilberto Gil

Neste 26 de junho, quando Gilberto Gil completa 74 anos, a Batuta apresenta interpretações do artista para peças do repertório de seus três grandes mestres: Dorival Caymmi, Luiz Gonzaga e João Gilberto. E, para comparar, mostra as versões dos mestres. A seleção é de Joaquim Ferreira dos Santos.

prelúdios

Todas as manhãs com Bach

As seis suítes para violoncelo compostas por Bach eram praticamente desconhecidas até que o catalão Pau Casals as descobriu, por acaso, e começou a torná-las populares, além de um desafio para os músicos. Arthur Dapieve selecionou versões de Mstislav Rostropovich, Antonio Meneses e outros, incluindo Casals.

literatura em voz alta

Lendo Ana Cristina Cesar

Para escolher e ler poemas de Ana Cristina Cesar, homenageada da Flip em 2016, a Batuta convidou poetas ligados ou não ao IMS (Eucanaã Ferraz, Alice Sant'Anna, Laura Liuzzi, Marília Garcia e Sylvio Fraga Neto) e integrantes da equipe de literatura do instituto.

documentários /
O feitiço e o feitio de Vadico

A volta ao país, ao piano e ao silêncio

Vadico voltou para o Brasil e descobriu que seu nome como parceiro de Noel Rosa não aparecia em discos. Sua carreira de pianista não decolou, apesar da alta qualidade musical. Terminou a vida, aos 52 anos, num quarto onde só havia a cama e um piano de parede.

documentários /
O feitiço e o feitio de Vadico

Um toque brasileiro em Hollywood e na Broadway

Vadico passou 15 anos nos EUA e fez muito mais do que ainda se pensa. João Máximo mostra que, além de acompanhar Carmen Miranda, ele fez arranjos para filmes da Disney e trabalhou com a importante coreógrafa Katherine Dunham.

documentários /
O feitiço e o feitio de Vadico

O parceiro esquecido

Noel Rosa estava por perto, foi ouvir Vadico tocando a melodia de "Feitio de oração", e ali nasceu uma das mais certeiras parcerias da música brasileira, autora de dez belos sambas. No capítulo inicial da série, João Máximo detalha essas canções e aponta o absurdo de o estupendo compositor e pianista Vadico ser recordado apenas à sombra de Noel, ou nem mesmo isso.

ontem e sempre

Chico canta

Chico Buarque completa 72 anos neste 19 de junho consagradíssimo como compositor, mas ainda dividindo opiniões como cantor. Numa seleção feita por Joaquim Ferreira dos Santos, é possível ouvir dez interpretações feitas por Chico de músicas alheias e compará-las com outras versões, quase sempre as originais.

ontem e sempre

João Gilberto, 85

Toda música se transforma em outra após ser tocada por João Gilberto. Para saudar os 85 anos do artista, a Batuta selecionou dez pares de gravações para que se possa comparar como certas canções foram interpretadas por outros e como foram por ele.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha junino

Os arranjos de Pixinguinha foram fundamentais para que se firmasse, nas décadas de 1930 e 1940, a tradição das marchinhas juninas. Alguns dos sucessos do gênero estão neste programa, assim como as análises sobre os arranjos altamente criativos.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Mário de Andrade

Pixinguinha foi informante de Mário de Andrade para o capítulo 7 do "Macunaíma" e para ensaios sobre música. O escritor adorava criações do compositor como "Urubatã" e "Patrão, prenda seu gado". O programa ilumina as relações entre vidas e obras desses dois brasileiros fundamentais.

estúdio batuta

As outras vozes de Zé Renato

Zé Renato, que está lançando caixa de quatro CDs, conversou com Joaquim Ferreira dos Santos, no estúdio da Batuta, sobre vozes masculinas que o marcaram, como as de Sílvio Caldas, Orlando Silva e Roberto Silva. Gravações deles e de Zé Renato estão no programa.

especiais

Fernando Faro por Zuza Homem de Mello

Fernando Faro, que morreu neste 25 de abril aos 88 anos, realizou por décadas o programa de música mais importante da TV brasileira: "Ensaio". Quem diz isso, num depoimento, é o pesquisador Zuza Homem de Mello, outro personagem decisivo na história da nossa música e da nossa TV. Ele homenageia o amigo, e a Batuta seleciona cinco gravações feitas no "Ensaio".

pixinguinha na pauta

Especial de aniversário

Todo 23 de abril a música brasileira festeja o aniversário de um de seus maiores mestres. Pixinguinha é lembrado aqui em depoimentos e gravações de Paulinho da Viola, João Bosco, Hermínio Bello de Carvalho, Hamilton de Holanda, Carlos Malta e André Mehmari.

documentários

O mundo musical de Shakespeare

Para marcar os 400 anos da morte de Shakespeare, o jornalista Roberto Muggiati selecionou para a Batuta mais de 60 momentos musicais associados à obra do gênio inglês. Entre eles, composições do repertório clássico, canções populares, óperas, produções de teatro e cinema, trilhas de filmes e balés.

pixinguinha na pauta

A história de 'Carinhoso'

A equipe do Pixinguinha na Pauta disseca melodia, letra, harmonia e arranjos de uma das mais importantes músicas brasileiras. O pesquisador José Silas Xavier e o poeta Eucanaã Ferraz participam dessa aula informal, mas rigorosa, sobre a história de "Carinhoso". O choro é ouvido aqui em várias versões, como as de Orlando Silva, Tom Jobim e Radamés Gnattali.

pixinguinha na pauta

Pixinguinha e Villa-Lobos

Este programa entra no ar, na Batuta e na Rádio MEC FM, em 5 de março, dia em que nasceu Villa-Lobos. Ele e Pixinguinha se conheceram, sempre se admiraram mutuamente e tinham no choro um forte elo, como demonstra em detalhes este novo Pixinguinha na Pauta.

estúdio batuta

Martinho da Vila na voz de Ana Costa

Ligada à família de Martinho da Vila muito antes de se destacar nas noites da Lapa carioca e gravar CDs autorais, Ana Costa lança um DVD todo voltado para a obra de Martinho. Em entrevista a Joaquim Ferreira dos Santos, ela conta que o compositor a inspirou a explorar diversos caminhos musicais, não se prendendo a cânones.

pixinguinha na pauta

O carnaval de Pixinguinha

Para muitos dos sucessos carnavalescos de Carmen Miranda, Mario Reis e outros intérpretes, foram fundamentais os arranjos de Pixinguinha, que conciliam sofisticação e leveza, lirismo e alegria.

documentários

O som da rebeldia

O jornalista Roberto Muggiati, autor de diversos livros sobre música, mapeia mais de dois séculos de canções de protesto, dividindo-as em cinco episódios e comentando todas. Elas foram (e algumas ainda são) trilha sonora de mudanças ocorridas no mundo.

estúdio batuta

Ismael, o reitor das escolas de samba - com Cláudio Jorge e Augusto Martins

Lançando um CD dedicado à obra de um dos pioneiros do samba, Cláudio Jorge e Augusto Martins detalham no estúdio da Batuta, para Joaquim Ferreira dos Santos, a importância de Ismael Silva.

pixinguinha na pauta

O Pessoal da Velha Guarda

Na estreia de um programa todo dedicado a Pixinguinha, o destaque maior vai para os arranjos escritos pelo maestro para o "Pessoal da Velha Guarda", histórica série de rádio apresentada por Almirante. Mas também há Radamés Gnattali, Raphael Rabello, André Mehmari e muito mais.

documentários

Frank Sinatra - A voz do século XX

Por ocasião do centenário de Frank Sinatra, João Máximo traça em oito capítulos um painel da vida e da carreira do maior cantor popular da história. A série conta com cerca de 120 gravações, incluindo algumas nunca lançadas no Brasil.

literatura em voz alta

A rosa do povo

A convite da Batuta, o poeta e filósofo Antonio Cicero leu os poemas de "A rosa do povo", o fundamental livro de Carlos Drummond de Andrade que está completando 70 anos em 2015. É possível ouvir uma seleção de 15, como "A flor e a náusea" e "Retrato de família".

documentários

Orlando Silva - A voz e a vida

João Máximo conta a história daquele que, em apenas sete anos (1935 a 1942), ficou consagrado como o maior cantor do país, influenciando João Gilberto e tantos outros. As drogas afetaram a sua voz, mas não o prestígio.

seleções

Mais de 150 maneiras de ser 'Carinhoso'

A equipe da Reserva de Música do IMS reuniu 153 gravações de "Carinhoso", a obra-prima de Pixinguinha e Braguinha. Da original, de 1928 (antes de a composição ganhar letra), até uma de 2009.