seleções

As canções da República

Nos dois primeiros volumes da trilogia "Quem foi que inventou o Brasil?", o jornalista Franklin Martins recolheu 473 canções que ajudam a contar a história da República. A Batuta selecionou dez para esta playlist.

jazz

Jazz para quem tem fome

A partir de um repertório que tocou com seu grupo de jazz, Reinaldo Figueiredo selecionou para este programa apenas músicas que têm comida no título, como "Watermelon man", interpretada pelo pianista Michel Camilo (foto), "Manteca" e "The chicken".

especiais

O som que vem da Tijuca

A Tijuca, bairro carioca, está completando 250 anos; o América voltou à primeira divisão do futebol estadual; e o jornalista José Trajano está lançando "Tijucamérica - uma chanchada fantasmagórica", ficção delirante com os heróis de seu time e da região. A importância musical da Tijuca é o tema da entrevista que ele deu a Joaquim Ferreira dos Santos.

música é história - batuta na cbn

Tom Jobim

Na série sobre os grandes compositores, o Música é História, diante da impossibilidade de se resumir Tom Jobim em poucas canções, escolheu só algumas em que ele fez melodia e letra, como "Águas de março" e "Lígia".

Valse

Hoje é aniversário de Paulo Jobim, compositor, instrumentista, arranjador e filho do mestre Tom Jobim. Aqui ouvimos o pai tocando uma obra do filho: "Valse".

grade de programação

programas mais recentes
destacados em vermelho

destaques

música é história - batuta na cbn

Carlos Lyra

Carlos Lyra despontou na bossa nova, depois afastou-se da bossa nova por considerá-la alienada e, por fim, reconciliou-se com a bossa nova para ser reconhecido como um de seus principais compositores.

clássico

Kubrick, o iluminado

"O Iluminado" não seria tão assustador não fossem as músicas escolhidas pelo diretor Stanley Kubrick: peças de Berlioz, Bartók e Ligeti que Arthur Dapieve apresenta neste programa.

música é história - batuta na cbn

Vinicius de Moraes

Plural até no nome, Vinicius de Moraes são tantos que, nesta série sobre os grandes compositores brasileiros, escolheu-se um menos exaltado: o melodista das próprias letras. "Pela luz dos olhos teus" e "Medo de amar" estão entre suas músicas feitas sem parceiros.

instrumental brasileiro

Walter Wanderley

O pianista e organista Walter Wanderley fez sucesso no Brasil nos anos da ascensão da bossa nova e mais ainda, na década de 1960, nos EUA, com versões como a de "Samba de verão". Ricardo Silveira recorda algumas dessas gravações.

a canção no tempo

1985

No ano do fim do regime militar, destacaram-se as bandas de rock, como RPM, Legião Urbana e Titãs. A canção romântica também fez sucesso em 1985, como no dueto de Gal Costa com Tim Maia.

música é história - batuta na cbn

João Donato

Ele nasceu no Acre, tocou acordeom, encantou-se pela música americana, semeou a bossa nova, aproximou-se da música caribenha, deglutiu o pop e permanece como um dos mais versáteis compositores brasileiros. João Donato está na série do Música é História.

batuta na flip

Rafa Campos

O quadrinista Rafa Campos optou por falar da tirinha "Krazy Kat", mas o assunto logo foi ampliado para vários outros quadrinhos e formas de arte. Campos defende uma arte sem concessões, sem lição de moral, e atacou aquilo que percebe como uma decadência nas HQs.

batuta na flip

Reinaldo Moraes

Acompanhado de cerveja e cachaça, Reinaldo Moraes, autor do hilário "Pornopopeia", conversou com Paulo Roberto Pires sobre "Memórias póstumas de Brás Cubas" e "Jogo da amarelinha", dois livros que se destacam pelo caráter lúdico e pelo estilo fragmentado que inspirou as narrativas do próprio Reinaldo.

batuta na flip

Roberto Pompeu de Toledo

O jornalista Roberto Pompeu de Toledo discutiu dois livros que leu recentemente: "O homem que amava os cachorros", de Leonardo Padura, e "Vida e destino", do soviético Vassili Grossman. Ambos tem Stalin como uma espécie de vilão não-declarado e são obras extensas e coesas ao mesmo tempo.

batuta na flip

Alexandra Lucas Coelho

A portuguesa Alexandra Lucas Coelho conversou sobre Machado de Assis, sua mulher Carolina e o Cosme Velho, em mesa mediada por Paulo Roberto Pires. Alexandra morava no Cosme Velho e “Machado era o maior mito do bairro, o fantasma que estava ali”.

batuta na flip

Diego Vecchio

O argentino radicado na França Diego Vecchio escolheu falar sobre "Bouvard e Pécuchet", romance que Flaubert deixou inconcluso e que se destaca pela comicidade. “É um livro que usa os saberes, o conhecimento, para questionar a lógica da ordem e do progresso”, disse Vecchio.

batuta na flip

Leonardo Padura

O cubano Leonardo Padura falou sobre como foi transformar pessoas que de fato existiram em personagens de ficção em "O homem que amava os cachorros". O autor encantou a plateia com anedotas sobre a vida de Trótski e ainda comentou a opinião de Lula acerca do seu livro.

batuta na flip

Beatriz Sarlo

A grande crítica literária Beatriz Sarlo conversou com Samuel Titan Jr. acerca de sua própria obra, começando pelo seu livro de viagens pela América Latina durante o período de efervescência política nos anos 1960. Sua formação ideológica, sua experiência com o jornalismo e a relação com Borges e Antonio Candido foram temas que marcaram o bate-papo.

batuta na flip

Maureen Bisilliat

Terceira convidada da Casa do IMS na FLIP 2015, a fotógrafa Maureen Bisilliat contou a Marília Scalzo sobre o projeto de recriar fotograficamente o trajeto de Mário de Andrade em "O turista aprendiz". Maureen refletiu sobre a época de ouro do fotojornalismo e ainda contou anedotas sobre Guimarães Rosa, um dos vários autores brasileiros que conheceu.

batuta na flip

José Ramos Tinhorão

Em conversa com Samuel Titan Jr. na Casa do IMS na Flip, o pesquisador e crítico musical José Ramos Tinhorão traçou paralelos entre as obras de Eça de Queirós e Aluísio Azevedo: eram provincianos, exerciam carreira diplomática e começaram escrevendo em folhetins.

batuta na flip

Eucanaã Ferraz

A série de conversas na Casa do IMS na Flip começou com o poeta e professor Eucanaã Ferraz falando de Carlos Drummond de Andrade, em entrevista a Samuel Titan Jr. Eucanaã escolheu o livro "A rosa do povo", que considera “o melhor de toda a poesia brasileira”. Disse que Drummond é um poeta que “não considera possível estar feliz, e quando está feliz, isso se transforma em um sentimento de culpa”.

literatura em voz alta /
Remetente/destinatário

Elizabeth Bishop

Em sua palestra sobre as cartas de Elizabeth Bishop, o poeta e tradutor Paulo Henriques Britto priorizou a relação de amor e ódio que a americana manteve com o Brasil.

música é história - batuta na cbn

Johnny Alf

A influência do jazz a formação clássica se misturaram com o samba e fizeram de Johnny Alf um compositor original, que realmente antecipou elementos da bossa nova. "Eu e a brisa" e "Ilusão à toa" estão entre suas grandes criações.

literatura em voz alta /
Remetente/destinatário

Fernando Pessoa

Autor do verso "Todas as cartas de amor são ridículas", Fernando Pessoa manteve por 16 anos correspondência amorosa com Ofélia Queiroz. A professora Gilda Santos, da UFRJ, contou e analisou essa história em curso no IMS-RJ.

música é história - batuta na cbn

Tito Madi

Um dos grandes nomes do samba-canção, autor de "Chove lá fora" e "Cansei de ilusões", Tito Madi chegou a gravar quatro discos chamados "A fossa". Mas também escreveu canções alegres, como "Balanço Zona Sul".

jazz

O blues está lá, no DNA

B.B. King morreu, mas o blues continua vivo. Reinaldo Figueiredo selecionou alguns exemplares do gênero que é a matriz principal do jazz. A lista conta com Wes Montgomery, Dee Dee Bridgwater e, claro, B.B. King.

literatura em voz alta /
Remetente/destinatário

Cartas portuguesas

Um dos mais notórios textos da literatura amorosa, "Cartas portuguesas" foi analisado por Samuel Titan Jr. (professor da USP e coordenador executivo do IMS) no curso Remetente/Destinatário. A controvérsia em torno da autoria das cinco cartas (publicadas em 1669 e atribuídas em 1810 a uma freira portuguesa) é detalhada na palestra.

música é história - batuta na cbn

Dolores Duran

Ela chegou em casa, disse que dormiria até morrer, e assim foi. Dolores Duran tinha apenas 29 anos quando seu coração quebrou. Deixou uma obra necessária para curar ou maltratar outros corações quebrados.

a canção no tempo

1984

Foi o ano da campanha pela volta das eleições diretas para presidente e do início da redemocratização. "Vai passar", de Chico Buarque, serviu como hino. "Podres poderes", de Caetano Veloso, iluminou o momento. E o rock brasileiro dominou a parada de sucessos.

música é história - batuta na cbn

Antonio Maria

Antonio Maria viveu e morreu do coração. Suas músicas refletem isso, desde os frevos que remetem à sua infância pernambucana até os muitos sambas-canção embebidos da noite do Rio.

literatura em voz alta

Walter Benjamin no rádio

Estão saindo em livro no Brasil os textos escritos por Walter Benjamin para o rádio entre 1927 e 1932. O filósofo destinava as narrativas às crianças, buscando estimular imaginação e inteligência. A Batuta apresenta a leitura de uma das crônicas, "As fraudes da filatelia".

seleções

Samba esquema novo - Ontem e hoje

"Samba esquema novo", o primeiro disco de Jorge Ben (antes de ser Ben Jor), é um dos mais explorados da música brasileira. Em novo CD, a cantora Clara Moreno regravou todas as faixas. Joaquim Ferreira dos Santos monta uma plalyst com as interpretações originais de Ben e 12 outras versões, incluindo as de Marisa Monte e Céu.

seleções

Billie Holiday dói

Existem cantoras e existe Billie Holiday. Durante seus 44 anos de vida, essa força da natureza, cujo centenário se completa neste 7 de abril, destruiu corações e a si mesma. Selecionamos dez músicas de amor (ou desamor) que atestam seu poder de destruição e sedução.

seleções

As damas do Hermínio

O compositor e produtor Hermínio Bello de Carvalho completa 80 anos neste 28 de março. Joaquim Ferreira dos Santos selecionou dez gravações de cantoras que foram fundamentais para Hermínio e para as quais ele também foi importante: Clementina de Jesus, Elizeth Cardoso, Zezé Gonzaga (com ele na foto) e outras.

seleções

Nazareth em exposição

Composições de Ernesto Nazareth estão na trilha da mostra "Rio: primeiras poses", que reúne fotos da cidade entre 1840 e 1930 e está em cartaz no IMS-RJ. A Batuta apresenta as sete músicas selecionadas por Bia Paes Leme e interpretadas por Maria Teresa Madeira e Alexandre Dias.

documentários

Haroldo Barbosa tim tim por tim tim

No centenário de Haroldo Barbosa, este documentário de João Máximo mostra com gravações e entrevistas as várias facetas do (entre outras coisas) compositor, radialista, humorista e boêmio. São suas as letras, por exemplo, de "Pra que discutir com madame?", "Tim tim por tim tim" e "Nossos momentos".

especiais

Rio 450 – Crônicas musicais

Os 450 anos do Rio de Janeiro são lembrados pela Rádio Batuta com seis especiais relacionando música e a vida da cidade. Os textos e a seleção de músicas são de Joaquim Ferreira dos Santos.

seleções

Mais de 150 maneiras de ser 'Carinhoso'

A equipe da Reserva de Música do IMS reuniu 153 gravações de "Carinhoso", a obra-prima de Pixinguinha e Braguinha. Da original, de 1928 (antes de a composição ganhar letra), até uma de 2009.

seleções

Samba de sambar

As origens do samba no bairro carioca do Estácio são contadas em detalhes por Humberto Franceschi no livro "Samba de sambar", que o IMS relança. O DVD encartado traz cem músicas, entre elas as dez desta playlist.

documentários

Cole Porter - O homem e suas canções

João Máximo apresenta num documentário de 10 capítulos a vida e a obra de Cole Porter, um dos gigantes da composição americana. Tudo é contado com muita música, incluindo gravações raras.