a voz humana

Do sagrado

A relação da voz com várias formas de transcendência é o tema do novo programa de Eucanaã Ferraz. Ele faz uma seleção ecumênica, de uma peça sacra a louvores a orixás. Na ala brasileira estão Villa-Lobos e Baden & Vinicius.

seleções

Fala, Mangueira

A Estação Primeira de Mangueira já foi reverenciada em dezenas de canções. A Batuta selecionou algumas para saudar a vitória da verde-e-rosa no carnaval do Rio após 14 anos. Uma vitória ainda mais especial por homenagear uma grande cantora brasileira, Maria Bethânia.

pixinguinha na pauta

O carnaval de Pixinguinha

Para muitos dos sucessos carnavalescos de Carmen Miranda, Mario Reis e outros intérpretes, foram fundamentais os arranjos de Pixinguinha, que conciliam sofisticação e leveza, lirismo e alegria.

Receita de samba

No dia 14 de fevereiro de 1918, nasceu o compositor Jacob do Bandolim, mestre do choro. Entre seus sucessos, temos "Doce de coco", "Noites cariocas" e "Receita de samba", que ouvimos aqui com o próprio Jacob.

destaques

piano brasileiro

Isabel Mourão

Quase todos os discos de Isabel Mourão foram dedicados a compositores brasileiros, como Camargo Guarnieri, de quem gravou os 50 ponteios, e Osvaldo Lacerda, cujo Estudo nº 6 foi selecionado por Alexandre Dias para o programa.

música é história - batuta na cbn

Eles fazem a festa

O programa especial de carnaval não trata de um, mas de vários compositores. São autores de inesquecíveis marchas e sambas carnavalescos, mas seus nomes nem sempre são lembrados, casos de Niltinho Tristeza, Caxinê, Paquito, Mirabeau e Henricão.

a voz humana

Poema cantado (ou quase)

Poemas musicados ou recitados com alguma intervenção musical são os protagonistas do programa. Eucanaã Ferraz apresenta uma gravação caseira do "Soneto de separação", com Tom e Vinicius, versos de Mallarmé com melodia de Debussy e outras joias.

piano brasileiro

Ary Barroso

Um dos maiores compositores nacionais, Ary Barroso era exímio pianista, de estilo econômico. Alexandre Dias selecionou uma versão solo de Ary para "No rancho fundo".

música é história - batuta na cbn

Silas de Oliveira

O maior dos compositores de sambas-enredo também era bom em qualquer tipo de samba, como prova "Senhora tentação". Silas de Oliveira é exaltado pelo Música é História às vésperas do carnaval e no ano de seu centenário.

seleções

Para saudar Iemanjá

Dois de fevereiro é, para muitos, dia de saudar Iemanjá. O repertório brasileiro em louvor à deusa das águas ou apenas citando-a é vasto. Joaquim Ferreira dos Santos selecionou 14 exemplares dessa rica tradição.

prelúdios

Milhaud e o Brasil

O compositor Darius Milhaud morou no Rio de Janeiro entre 1917 e 1919 e voltou para a França fascinado pela música brasileira. Sua obra mais famosa, "O boi no telhado", e a suíte "Saudades do Brasil" são provas que Arthur Dapieve comenta em seu programa, agora intitulado "Prelúdios".

documentários /
O som da rebeldia

Capítulo 5 - Brasil: que país é este?

De Chiquinha Gonzaga a Renato Russo, o Brasil também tem longa tradição de músicas que mudaram os costumes do país ou enfrentaram poderes opressores. Roberto Muggiati encerra a série selecionando alguns rebeldes nacionais e comentando suas causas.

documentários /
O som da rebeldia

Capítulo 4 - O som e a fúria do roquenrol

O rock foi a trilha sonora dos cantos de rebeldia da segunda metade do século XX. Roberto Muggiati faz um passeio musical de Elvis Presley a Nirvana, passando por Stones, Beatles, Doors, Sex Pistols e outros.

crônicas do joaquim

Japonês da Federal - O novo General da Banda

O Carnaval chega cantando em marchinhas o "japonês" da Polícia Federal, que tantas prisões efetuou, e os mauricinhos que atormentaram Chico Buarque na noite do Leblon. Joaquim Ferreira dos Santos pede passagem para fevereiro em sua nova crônica.

documentários /
O som da rebeldia

Capítulo 3 - Europa: cabaré, chansoniers, cantautori

Roberto Muggiati destaca no terceiro episódio momentos de contestação musical na Europa do século XX (e mesmo XXI, com Pussy Riot). São cantos contra guerras e ditaduras em Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha e Rússia.

a voz humana

Scat

Usado principalmente por cantores de jazz, os scats são vocalizações que equivalem a solos instrumentais. Eucanaã Ferraz selecionou exemplos de grandes intérpretes, como Ella Fitzgerald, Chet Baker, Anita O'Day e Henri Salvador.

documentários /
O som da rebeldia

Capítulo 2 - O protesto afroamericano: do blues e do folk ao jazz

Um eixo da tradição musical americana está nas canções contra a segregação racial e a violência contra os negros. Paul Robeson (foto), Billie Holiday, blueseiros e jazzistas estão no segundo programa da série de Roberto Muggiati.

piano brasileiro

Nelson Freire

Reconhecido como um dos principais pianistas do mundo, Nelson Freire se dedicou muito ao repertório romântico internacional, mas tem importantes registros de peças brasileiras. Alexandre Dias escolheu um raro: a interpretação da "Tocata" de Claudio Santoro numa universidade americana.

documentários /
O som da rebeldia

Capítulo 1 - Hinos de guerra, cantos revolucionários

Roberto Muggiati abre a série "O som da rebeldia" com canções que embalaram grandes mudanças históricas, casos da "Marselhesa", da "Internacional" e do "Hino da Resistência". A trilha passa por vários países, como EUA, Cuba, Chile, Brasil e Portugal.

música é história - batuta na cbn

Dona Ivone Lara

Ela só lançou seu primeiro disco solo aos 56 anos, após se aposentar como enfermeira. Mas já era muito admirada no mundo do samba, do qual se tornou a grande dama. Cantora incomparável, Dona Ivone Lara é a autora consagrada de "Sonho meu", "Acreditar" e outros sucessos.

a volta ao jazz em 80 mundos

Está tudo conectado

Agora intitulado "A volta ao jazz em 80 mundos", alusão a um livro do escritor jazzófilo Julio Cortázar, o programa de Reinaldo Figueiredo faz uma viagem musical por vários cantos do planeta, do Panamá a Bali, ilha do menino Joey Alexander, de 12 anos.

estúdio batuta

Ismael, o reitor das escolas de samba - com Cláudio Jorge e Augusto Martins

Lançando um CD dedicado à obra de um dos pioneiros do samba, Cláudio Jorge e Augusto Martins detalham no estúdio da Batuta, para Joaquim Ferreira dos Santos, a importância de Ismael Silva.

a canção no tempo

Especial - O último capítulo

Chegou às livrarias a edição ampliada dos dois volumes de "A canção no tempo", o trabalho de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello sobre os sucessos da música brasileira entre 1901 e 1985. As 50 gravações que se tornaram novos verbetes (incluindo duas com Carmen Miranda) estão reunidas neste programa, que conta com comentários de Zuza.

a voz humana

Vocalise

O novo programa de Eucanaã Ferraz é dedicado aos cantos desprovidos de palavras, os vocalises. Entre as belas interpretações selecionadas estão as de Galina Vishnevskaya, Cecilia Bartoli e Montserrat Caballé.

piano brasileiro

Ernesto Nazareth

O talento único de Ernesto Nazareth filtrou os ritmos do Rio de Janeiro de sua época e os tornou internacionais e eternos. Alexandre Dias selecionou uma das oito gravações feitas pelo próprio Nazareth: "Nenê".

música é história - batuta na cbn

Candeia

Compositor talentoso desde a adolescência, Candeia se tornou ainda maior depois de levar cinco tiros e ficar paraplégico. Virou líder na defesa do samba e na luta contra o racismo.

seleções

Os 50 anos do primeiro Chico

"Chico Buarque de Hollanda", LP de estreia do cantor e compositor, completa 50 anos em 2016. A Batuta apresenta as faixas e mostra algumas das regravações feitas por outros intérpretes de músicas como "A banda", "A Rita" e "Pedro pedreiro".

a voz humana

A fala

Momentos em que o canto e a fala se misturam estão no segundo programa da série de Eucanaã Ferraz. O repertório reúne Philip Glass, Laurie Anderson, Chavela Vargas e a inusitada dupla Hermeto Pascoal/Mário Lago.

piano brasileiro

Belkiss Carneiro de Mendonça

A goiana Belkiss Carneiro de Mendonça dedicou grande parte de sua importante carreira à música brasileira de concerto. Alexandre Dias selecionou a versão dela para o "Estudo para piano nº 2", de João Octaviano Gonçalves.

música é história - batuta na cbn

João Bosco

A partir do encontro com o carioca Aldir Blanc, o mineiro João Bosco construiu uma obra que marcou a música e a história brasileiras, como no hino da anistia "O bêbado e a equilibrista". Violonista sem igual, manteve-se um compositor em constante transformação e trabalhou com outros parceiros.

pixinguinha na pauta

O Pessoal da Velha Guarda

Na estreia de um programa todo dedicado a Pixinguinha, o destaque maior vai para os arranjos escritos pelo maestro para o "Pessoal da Velha Guarda", histórica série de rádio apresentada por Almirante. Mas também há Radamés Gnattali, Raphael Rabello, André Mehmari e muito mais.

a voz humana

Meredith Monk

Com uma vida toda dedicada a experiências com a voz, a norte-americana Meredith Monk foi a escolhida por Eucanaã Ferraz para abrir seu programa dedicado a momentos extraordinários do canto. No repertório, Caetano Veloso interpreta Monk.

piano brasileiro

Leandro Braga

Formado em medicina, Leandro Braga encontrou na música, sobretudo a popular, o seu ofício. Tem brilhado como arranjador e intérprete, como prova a versão de "Escorregando", de Ernesto Nazareth, que Alexandre Dias selecionou.

música é história - batuta na cbn

Ivan Lins

Do mal-entendido provocado por "O amor é o meu país" à admiração de jazzistas no exterior, Ivan Lins construiu uma carreira importante, pontuada por canções com sentido político e sucesso românticos.

piano brasileiro

Roberto Szidon

Após largar a medicina para se dedicar à música, o gaúcho Roberto Szidon se tornou um dos pianistas brasileiros mais atuantes e respeitados no exterior. A versão dele para a "Ciranda nº 4" ("O cravo brigou com a rosa"), de Villa-Lobos, foi a escolhida por Alexandre Dias para o programa.

música é história - batuta na cbn

Sivuca

Passaram-se 30 anos até que Sivuca pedisse a alguém (Chico Buarque) que colocasse letra em "João e Maria", sua linda valsa. O compositor, multiinstrumentista e até cantor tem outras belas melodias no repertório.

piano brasileiro

Chiquinha Gonzaga

Pioneira em vários aspectos, Chiquinha Gonzaga é um dos principais nomes da história da música brasileira. Em 2015, foi descoberto um disco com a própria Chiquinha ao piano. O registro histórico foi escolhido por Alexandre Dias para o programa.

música é história - batuta na cbn

Dominguinhos

Talentoso já quando menino, Dominguinhos virou afilhado musical de Luiz Gonzaga e se tornou logo um dos maiores acordeonistas do país. Como compositor, fez belas parcerias com Gilberto Gil, Nando Cordel e outros.

seleções

Músicas para passar de ano

Para marcar mais uma virada no calendário, Joaquim Ferreira dos Santos montou uma playlist livremente inspirada nos sentimentos relacionados à data, como a esperança em tempos melhores. A despedida de 2015 (ô, ano difícil!) é com Chico, Caetano, Gil e outros.

seleções

O velho São Francisco

As carrancas em exposição no IMS-RJ navegavam no São Francisco, rio tão cantado pela música brasileira. Joaquim Ferreira dos Santos montou uma playlist com nove exemplos, feitos por Caetano Veloso, Geraldo Azevedo, Sá & Guarabyra, Cartola e outros.

piano brasileiro

Antonio Guedes Barbosa

O paraibano Antonio Guedes Barbosa é reconhecido como um dos maiores pianistas do mundo no século XX. Morreu com apenas 50 anos. Alexandre Dias selecionou uma gravação do quarto movimento da "Bachianas nº 4", de Villa-Lobos.

música é história - batuta na cbn

Martinho da Vila

Ele deu nova forma ao partido-alto, elevou o padrão dos samba-enredo, adaptou temas populares rurais e criou um jeito muito malicioso de cantar o amor. O programa mostra algumas das marcas de Martinho da Vila.

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 8 - Os velhos olhos azuis estão de volta

Na última etapa da carreira, Sinatra buscou renovar seu repertório, errando algumas vezes, mas acertando em discos como o feito com Tom Jobim. Terminou a vida conquistando inesperado sucesso com seus "Duets".

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 7 - O dono do negócio - Os anos Reprise

Sinatra criou em 1961 sua própria gravadora, a Reprise. Fez muitos discos, em muitos estilos, com muitos maestros, do veterano Axel Stordahl ao jovem Quincy Jones (foto). João Máximo detalha o início do que o artista chamou de outono da sua vida.

prelúdios

A glória de Górecki

O polonês Henryk Górecki se tornou popular nos anos 1990 com o sucesso de sua “Sinfonia das Canções Desesperadas”. Arthur Dapieve comenta o estilo do compositor, que vivia às turras com o regime comunista de seu país.

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 6 - Bossas, fossas e obras-primas

"Only the lonely", que tinha Sinatra com cara de palhaço sofrido na capa, é um dos discos que ele gravou no auge de sua carreira, na segunda metade dos anos 1950. João Máximo realiza um desfile de músicas eternizadas na voz do cantor, então mais bela do que nunca.

literatura em voz alta

A descoberta do mundo, de Clarice Lispector

Nesta crônica de 1968, Clarice Lispector conta que tinha 13 anos quando uma colega lhe revelou como homens e mulheres fazem sexo. "Fiquei paralisada olhando para ela, misturando perplexidade, terror, indignação." O susto passou, mas não a certeza de que um adulto cuidadoso é quem deveria tê-la informado. Laura Liuzzi lê a crônica.

piano brasileiro

Laércio de Freitas

Intérprete de estilo marcante, seguindo a melhor tradição dos pianeiros, Laércio de Freitas integrou formações como o Tamba 4 e o sexteto de Radamés Gnattali, além de ser reconhecido como grande arranjador. Sua versão para "Fandangoso" foi a escolhida por Alexandre Dias.

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 5 - O cinema nos anos Capitol

João Máximo vai ao cinema no quinto episódio da série e trata dos muitos filmes de que Sinatra participou nos anos 1950 e no início dos 1960, como "High society", em que fez duo com o ídolo Bing Crosby. Nas telas nasceram "All the way" e outras canções.

música é história - batuta na cbn

Paulinho da Viola

A Batuta volta a celebrar Paulinho da Viola, agora na série sobre os grandes compositores brasileiros. A Portela, o próprio samba, o tempo e os desamores são temas do repertório selecionado.

crônicas do joaquim

Que mal há, Praça Mauá?

A renovação da Praça Mauá, no centro do Rio, ilumina um lugar repleto de histórias e que abrigou a Rádio Nacional nos tempos áureos. Em sua nova crônica, Joaquim Ferreira dos Santos apela à música brasileira que dê à Mauá o tratamento entusiasmado que já dedicou a outras praças.

seleções

Marília Pêra

Marília Pêra, que morreu neste 5 de dezembro, foi uma grande atriz que também era ótima cantora. A Batuta selecionou 11 de suas interpretações, como no disco cult "Feiticeira" (1975) e no duo com Ney Matogrosso evocando Carmen Miranda.

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 4 - A um passo da eternidade

A obsessão pelo personagem Angelo Maggio, de "A um passo da eternidade", rendeu a Sinatra um Oscar e o renascimento como astro. Na Capitol, alternou históricos discos românticos e dançantes, voltando ao topo das paradas.

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 3 - Os anos Columbia - Final

De astro da companhia, livre para escolher as canções (sempre de qualidade), Sinatra entrou em avassalador declínio nos três últimos anos de Columbia: um produtor que o põs para cantar até com um cachorro, a vida turbulenta com Ava Gardner, uma tentativa de suicídio.

a volta ao jazz em 80 mundos

Tudo vira jazz

Reinaldo Figueiredo apresenta versões que jazzistas fizeram de canções populares, como a italiana "O sole mio", a brasileira "Tico-tico no fubá" e a mexicana "Cielito lindo" (tocada por uma islandesa, Sunna Gunnlaugs, na foto).

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 2 - Os anos Columbia - Início

Contratado pela Columbia, Sinatra se tornou, nos anos 1940, astro de cinema e cantor idolatrado, passando a ser conhecido como A Voz e arrancando gritos de fãs. Para narrar o segundo episódio, João Máximo se vale de gravações nunca lançadas no Brasil.

documentários /
Frank Sinatra - A voz do século XX

Capítulo 1 - Na era das big bands

No primeiro episódio do documentário sobre Frank Sinatra nos cem anos de seu nascimento, João Máximo conta como o rapazote da pequena Hoboken se tornou conhecido em Nova York e em todos os EUA como crooner das orquestras de Harry James e Tommy Dorsey, iniciando depois, já com "Night and day" no repertório, sua carreira solo.

especiais

Sambalanço: a bossa sai para dançar

Na onda que balança os cinemas com filmes sobre a música brasileira, um gênero vizinho da bossa nova, o sambalanço, terá um documentário para chamar de seu em 2016. O diretor, Fabiano Maciel, conversa com Joaquim Ferreira dos Santos sobre artistas como Ed Lincoln e Waldir Calmon, que incendiavam os bailes. E apresenta um time de 11 músicas.

crônicas do joaquim

Essa moça está diferente

O cronista Joaquim Ferreira dos Santos leva seu ofício para o rádio e comenta, à luz da tradição um tanto machista da música brasileira, as recentes manifestações de mulheres por direitos e respeito.

especiais

Vozes em conjunto

Muito da melhor música brasileira passou pelas múltiplas vozes dos conjuntos vocais, do Bando dos Tangarás (de Noel Rosa, Almirante e Braguinha) ao Boca Livre. Joaquim Ferreira dos Santos ressalta neste programa a importância de formações como o Bando da Lua (na foto, com Carmen Miranda), os Anjos do Inferno e os Garotos da Lua, cujo crooner, após mudar de estilo, conquistou o mundo.

literatura em voz alta

A rosa do povo

A convite da Batuta, o poeta e filósofo Antonio Cicero leu os poemas de "A rosa do povo", o fundamental livro de Carlos Drummond de Andrade que está completando 70 anos em 2015. É possível ouvir uma seleção de 15, como "A flor e a náusea" e "Retrato de família".

documentários

Orlando Silva - A voz e a vida

João Máximo conta a história daquele que, em apenas sete anos (1935 a 1942), ficou consagrado como o maior cantor do país, influenciando João Gilberto e tantos outros. As drogas afetaram a sua voz, mas não o prestígio.

especiais

Alfredo Del-Penho e as vozes do Brasil

Os estilos dos grandes intérpretes brasileiros, de Bahiano até Zeca Pagodinho, passando por Mario Reis, Jorge Veiga e muitos outros, são o tema deste programa do cantor e pesquisador Alfredo Del-Penho com Joaquim Ferreira dos Santos. Ele está lançando dois CDs.

especiais

Um quindim de mulher - De Lupicínio para Adriana

O centenário do gaúcho Lupicínio Rodrigues ganha homenagem na voz da conterrânea Adriana Calcanhotto, que conversou com Joaquim Ferreira dos Santos. No CD/DVD "Loucura", ela grava um samba inédito, "Quindim de mulher", que tem os ingredientes para se tornar mais um clássico do compositor.

seleções

Mais de 150 maneiras de ser 'Carinhoso'

A equipe da Reserva de Música do IMS reuniu 153 gravações de "Carinhoso", a obra-prima de Pixinguinha e Braguinha. Da original, de 1928 (antes de a composição ganhar letra), até uma de 2009.